Mais de 100 mil assinaram pedido pela CPI do Aborto

Site mobiliza defensores da vida e meta de 100 mil signatários para requerimento público é atingida em menos de uma semana.

Na tentativa de bloquear a instauração da CPI do Aborto, sites e blogs feministas lançaram uma ação coordenada para disparar e-mails com mensagens automatizadas ao presidente da ALESC, deputado Moacir Sopelsa (MDB). A proposta dos abortistas era pressioná-lo através da importunação para rejeitar o pedido avalizado por mais da metade do parlamento catarinense.

Em resposta, a deputada Ana Caroline Campagnolo (PL) convocou a população a cadastrar assinaturas em um requerimento público de apoio à CPI. O documento foi entregue em mãos ao presidente na manhã desta segunda-feira (18/07).

Em poucos dias, a iniciativa contabilizou mais de 100 mil manifestações favoráveis entre integrantes da sociedade civil, e até o horário do fechamento desta matéria já conta com 14 vezes mais subscritores do que a campanha abortista, que ainda não havia conseguido atingir o número de 8 mil mensagens automatizadas disparadas.

O documento foi entregue na manhã desta segunda-feira (18/07) ao presidente da ALESC. "Cerca de 45 mil assinaturas foram registradas em um período de apenas 15 horas a partir do final da tarde de domingo; isso só foi possível graças ao engajamento significativo de meus apoiadores e a ajuda de outros influenciadores comprometidos com a defesa da vida", comentou a deputada, que atualmente conta com quase 1,2 milhão de seguidores apenas no Instagram.

O pedido oficial pela instauração da CPI do Aborto foi protocolado por Campagnolo em 24 junho com as assinaturas de mais da metade dos parlamentares. O requerimento propõe a apuração das manipulações, irregularidades, abusos e possíveis crimes praticados no chocante caso envolvendo uma menina grávida aos 11 anos, que foi submetida a um procedimento de assassinato intrauterino do nascituro após a 29ª semana de gestação.

Ao todo, 22 deputados assinaram o requerimento formulado pela instauração da CPI do Aborto. Os signatários, em ordem cronológica, foram: a proponente, Ana Caroline Campagnolo (PL), Ricardo Alba (UB), João Amin (PP), Jessé Lopes (PL), Ivan Naatz (PL), Sérgio Motta (Repub.), Marcius Machado (PL), Sargento Lima (PL), Ismael dos Santos (PSD), Coronel Mocellin (Repub.), Kennedy Nunes (PTB), Jair Miotto (UB), Nilso Berlanda (PL), Bruno Souza (Novo), Osmar Vicentini (UB), Maurício Eskudlark (PL), Fernando Krelling (MDB), Luiz Fernando Vampiro (MDB), Romildo Titon (MDB), Mauro De Nadal (MDB), Jerry Comper (MDB) e Valdir Cobalchini (MDB). Licenciado, o deputado Felipe Estevão (UB) também manifestou seu apoio.

Sobre

Eleita em 2018 com 34.825 votos, Ana é deputada estadual e única mulher conservadora no parlamento de Santa Catarina. Nascida em Itajaí e graduada em História, exerceu o magistério na rede pública por quase 10 anos e hoje é mentora em grupos de estudo online como o Clube Antifeminista. Autora de 3 livros: "Feminismo - perversão e subversão", "Guia de bolso contra mentiras feministas" e "Ensino domiciliar na política e no direito".

Contato

(48) 3221-2686

(48) 99695-5600

ana@alesc.sc.gov.br

Rua Dr. Jorge Luz Fontes, 310,
Centro, Florianópolis - SC,
88020-900

Redes Sociais